Alimentação e Imunidade

Os benefícios dos alimentos para o aumento da imunidade

Um sistema imunológico saudável é muito importante. O que comemos tem uma influência direta com a saúde imune.
Há alguns alimentos que podem diminuir as chances de ficarmos doente, enquanto outros podem nos ajudar a recuperar mais rapidamente de algumas doenças.
Abaixo listamos alguns alimentos que irão dar aquele UP no seu sistema imunológico e todos eles você encontra em nossa loja:

  • Alho: bastante comum em temperos o alho estimula a resposta imunológica, prevenindo as gripes comuns de inverno como H1N1.
  • Gengibre: possui propriedades antimicrobianas, ajuda a combater vírus responsáveis por infecções respiratórias e ajuda a reduzir o risco de infecções.
  • Óleo de Coco: contém gorduras com propriedades antimicrobianas e ajuda a combater vírus responsáveis pela gripe, hepatite C e até mesmo a candidíase.
  • Castanhas e sementes: excelentes fontes de ferro, vitamina E, selênio, cobre e zinco alimentos como nozes, amêndoas, semente de abóbora e girassol auxiliam na manutenção de um sistema imunológico saudáve.
  • Própolis: antibiótico natural devido à sua enorme quantidade de flavonóides.
  • Mel: potente bactericida, anti-séptico, ação probiótica agindo diretamente na microbiota intestinal
  • Shitake: contém lentinana que auxilia no combate aos tumores.
  • Vitamina C: encontrada em diversos alimentos é um super antioxidante e possui propriedades antibacterianas e antiinflamatórias que protegem contra infecções.

Neste período de inverno onde as infecções respiratórias e a gripe circulam nos ambientes todo cuidado é pouco. Esperamos tê-los ajudado e aguardamos a visita de vocês para aumentar a imunidade e a saúde de vocês!!!

ta no blog

Você sabe como ler rótulos?

Como ler rótulos de alimentos?

Lançar mão dos pacotinhos no dia-a-dia facilitam muito a vida de quem tem uma rotina puxada e agitada, mas precisamos saber e ter noção do que estamos ingerindo.
Logo abaixo selecionamos algumas informações para entender as informações dos rótulos dos alimentos:

  • Leia a lista de ingredientes, pois ela vai estar em ordem decrescente. Ou seja, o primeiro ingrediente é aquele que está em maior quantidade naquele pacote. Fuja daqueles onde aparecem nos três primeiros ingredientes açúcar, adoçantes, gordura, trigo e nomes que você não reconheçam ( esses costumam ser os adoçantes, conservantes, corantes, aromatizantes …)
  • Na tabela nutricional, olhe a porção do produto. Às vezes o pacote possui 100 g, mas a porção indicada na tabela é de 50 g. Daí compramos o produto achando que ele tem um baixo teor de calorias, mas na verdade as quantidades indicadas na tabela são de apenas metade do pacote. E quem de nós consegue comer meio pacote? Rs
  • Não olhe somente as calorias. O foco principal da escolha é a lista de ingredientes e a quantidade de carboidratos, proteínas, gorduras, e sódio ( dependendo do seu objetivo).
  • Sempre prefira comida de verdade e,  quando não for possível, saiba escolher qual alimento industrializado você vai comprar. Quanto menor a lista de ingredientes do produto, melhor pra você e pra sua saúde!

 

pão low carb

Receita da Nutri: Pão Low Carb

Receita da Nutri: Pão Low Carb

Hoje nosso blog tem o maior prazer em apresentar as futuras nutricionista Heloísa Portilho e Nicole Biangulo do IG @nutrisemandamento com essa super receita de pão low carb.
O Pão Low Carb é uma excelente opção para aquelas pessoas que não conseguem viver sem o seu pão diário, porém essa versão não contém glúten, lactose e óleo.
Vamos à receita do Pão Low Carb?
Ingrediente:

  • 3 ovos
  • 2 xícaras de farinha de amêndoas
  • 5 colheres de sopa de água
  • 6 amêndoas picadas
  • sal a gosto
  • 2 colheres de café de fermento em pó

Preparo:
Misture todos os ingredientes com ajuda de uma colher mesmo, deixando o fermento e as castanhas por último ( as castanhas misturamos na massa).
Despeje a massa em uma forma adequada (prefira as de silicone, pois não há necessidade de untar) e leve ao forno médio pré-aquecido por 30 min.
Fácil e prático o pão low carb é uma ótima opção para café da manhâ e lanches. Além disso é leve e fica uma delícia.
A dieta Low Carb e suas receitas auxiiam na redução do apetite, aceleram o processo de emagrecimento, baixam o nível de triglicerídeos no sangue, melhora os níveis do HDL, reduz os níveis de gilcose e insulina no sangue dentre outros benefícios.
Todos os ingrediente você encontra aqui em nossa loja. Venha nos fazer uma visita!

Tá no Blog

Dieta Low Carb, vale a pena?

Preciso reduzir os carboidratos para perder peso?

A dieta Low Carb e a ingestão de carboidratos dão o que falar nas redes sociais e entre os profissionais da área de saúde.
Hoje a Nutri Bianca Innocencio do Instituto Santa Rosa (RJ)  irá responder sua pergunta.
“Estudos tem demonstrado que algumas pessoas perdem mais peso (gordura corporal)  quando se limita no VET (calor energético total) os carboidratos em 20 até 40{0f0c6236818577b233c3dc8be170dde4c77ab0460c366bd7ab2ff956a9e4b432}. Principalmente as que apresentam resistência à insulina, hiperinsulinemia (como no caso da Síndrome do Ovário Policístico) ou diabetes tipo 2.
Esta avaliação-  da necessidade ou não de se “segurar” os carboidratos da dieta- deve ser feita por um nutricionista, visto que pode haver queda da energia principalmente no período adaptativo.
Outra questão que se deve avaliar é o objetivo individual, quem busca perder pouco peso e ganhar massa muscular pode não se beneficiar com este tipo de conduta.  Por isso não existe melhor “dieta” e sim a melhor estratégia para um determinado metabolismo.
Ao reduzirmos a ingestão de carboidratos com alta carga glicêmica objetiva-se dentre outras mudanças metabólicas o controle da insulina. Sendo este um hormônio inflamatório, manter seus níveis controlados parece trazer melhor resposta na perda de peso do que dietas de controle apenas das calorias ou estratégias de redução dos lipídios.
A dica que quero deixar para você é procure carboidratos de grande valor nutricional e ricos em fibras: folhosos, verduras, frutas in natura, raízes. E retire os carboidratos que são pobres em nutrientes como pães, massas, açúcares, biscoitos, refrigerantes, farináceos em geral.”
Esta foi a dica da Nutricionista Bianca Innocencio da equipe de nutricionistas do Instituto Santa Rosa! Não se deixe levar pelos modismos das dietas e da internet. Uma alimentação adequada requer orientação de um profissional e deve ser realizada de forma individualizada respeitando restrições e seus hábitos de vida diário.